(Foto: Agência Brasil)
O Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais no Estado de Sergipe, acompanhando o sistema sindical de todo país, assim como a Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais, reuniu-se na tarde desta quarta-feira, 23, com seus filiados a fim de avaliar a proposta de reajuste oferecida pelo Governo Federal à categoria.
Primeiro cumpre lembrar que nos últimos 5 anos a PRF apreendeu 37,2 toneladas de cocaína e 610 toneladas de maconha, o que representa um impacto financeiro que supera R$ 1.500.000.000,00 (1,5 bilhões de reais) no tráfico de drogas. Para se ter uma ideia, no ano de 2013, a PRF foi responsável por 53% e em 2012 por 79% de toda a maconha apreendida no Brasil.
No quesito acidentes, mesmo com o aumento da frota em mais de 114% segundo estudos do IPEA, de 2010 a 2014, a PRF conseguiu reduzir o índice de acidentes em 31%, reduzir o índice de feridos em 25% e reduzir o índice de óbitos em 24%. Isso representa uma economia de 6,8 bilhões de reais aos cofres públicos.
ações da PRF nos últimos 5 anos também trouxeram impactos positivos ao erário, mostrando-se como um órgão que consegue atuar em benefício da sociedade e ser viável ao Governo. O impacto positivo econômico (redução de acidentes e combate à pirataria) é de cerca de 10 bilhões de reais, mostrando-se um importante retorno social da PRF.
Nos grandes eventos, dentre eles a Copa do Mundo, a PRF atuou garantindo a segurança da sociedade, reprimindo crimes e servindo todo o mundo. Exemplo disso fora a apreensão de 15 toneladas de maconha que estavam chegando a Salvador nas vésperas do evento.
Estes são apenas alguns dos vários números positivos que a PRF apresentou ao Governo e à sociedade nos últimos anos.
Esse trabalho se deu com um investimento intelectual/técnico intenso. Agentes da PRF viajam por todo o Brasil e mundo buscando experiências positivas para serem implantadas até nas regiões mais remotas, sempre com vistas a levar segurança com cidadania a todos os brasileiros. Um dos reflexos disso é o alto índice de recuperação de veículos roubados, permitindo à PRF a satisfação de proteger e resgatar o patrimônio do cidadão. De 2010 a 2014, a PRF recuperou 22.744 veículos roubados.
A PRF tem suas portas abertas a todos os Poderes da República, a todos os órgãos, realizando ações conjuntas em diversas áreas, como IBAMA na proteção ao meio ambiente e o Ministério do Trabalho no combate ao trabalho escarvo. Ou seja, a PRF não escolhe parceiros, a PRF sempre está à disposição para participar de qualquer ação que vise beneficiar o cidadão. Isso porque a PRF pensa igual a cada brasileiro: não interessa quem fez, interessa que o serviço seja prestado com qualidade à sociedade. A PRF tem caminhado a passos largos rumo a uma aproximação cada vez maior com a sociedade.
Acontece que, mesmo calados, os Policiais Rodoviários Federais de todo o Brasil aguardavam ansiosamente uma reposta do Governo sobre o projeto de fortalecimento institucional. Isso mesmo, fortalecimento institucional que traga benefícios a todos, com concursos, critérios de promoção, valorização dos recursos humanos, entre outros.
Durante quase três anos, em diversas reuniões, fora garantido pelo Governo que o caso da PRF estava recebendo uma atenção especial, pois reconheciam que a categoria atualmente tem o pior salário das carreiras típicas de Estado, entre outras circunstâncias.
Mas a resposta às negociações foi que o Governo ofereceu o mesmo tratamento dado às demais categorias, que já têm as carreiras melhor estruturadas. Com uma proposta que segue o padrão oferecido, a impressão que fica é de que a categoria passou quase três anos sendo enganada e isso gerou um desestímulo absurdo dentro do efetivo. Foram reuniões e reuniões
seguidas que tão somente serviram para marcar novas reuniões e agora querem continuar agendando novas reuniões, mas o descrédito nas palavras do Governo é grande, em razão de ausência de compromisso concreto.
Pelos motivos expostos, durante a Assembleia realizada pelo SINPRF/SE, decidiu-se pela manutenção do Estado de Greve, aguardando novas diretrizes da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais.
Agradecemos de coração a imprensa, que teve paciência para aguardar nossa manifestação e entendemos que essa confiança é fruto de um trabalho e relacionamento sério e transparente, construído nos últimos anos.
Na oportunidade, pedimos que a sociedade tenha cuidado ao viajar, pois os PRF´s do Brasil, como seres humanos que são, iguais a cada brasileiro, estão profundamente desmotivados, decepcionados e com a sensação de terem sido enganados durante todo esse período.
A PRF sente-se esquecida e com sensação de descaso do Governo Federal frente a estes agentes que se empenham para levar segurança com cidadania a todo o país.

Por Ascom/SINPRF-SE

0 Comentários