(Foto: Ascom/SES) -
A atenção para evitar as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) não deve parar. Durante todo o ano, é preciso manter os cuidados para garantir a saúde. A Secretaria de Estado da Saúde (SES) lançou a campanha educativa "Tem coisas que é melhor saber o quanto antes. Com Aids é assim. Faça o teste!". Com o objetivo de incentivar a realização do teste rápido, a iniciativa está sendo veiculada em Aracaju e em locais estratégicos do Estado como, por exemplo, nas vias de acesso às cidades do interior.
"Ter conhecimento precoce do contágio pelo HIV aumenta a expectativa de vida do soropositivo. Quem busca tratamento especializado no tempo certo e segue as recomendações do médico ganha em qualidade de vida. Além disso, as mães soropositivas têm 99% de chance de terem filhos sem o HIV, caso sigam o tratamento recomendado durante o pré-natal, parto e pós-parto", alerta o gerente do programa Estadual de DST/Aids, Almir Santana.
No Brasil, existem exames laboratoriais e testes rápidos que detectam os anticorpos contra o HIV em até 20 minutos, colhendo uma gota de sangue da ponta do dedo. Ainda de acordo com Almir Santana, esses testes asseguram o anonimato e são realizados gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em unidades de saúde da rede pública e nos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) de Aracaju, Estância, Lagarto, Itabaiana, Propriá e Nossa Senhora do Socorro.
Além da coleta, o cidadão passa por um processo de aconselhamento antes e depois do teste. Esse processo contribui para que o paciente tenha uma correta interpretação do resultado.
"A infecção pelo HIV pode ser detectada com pelo menos 30 dias a contar da situação de risco. Isso porque o exame busca por anticorpos contra o HIV no sangue. Esse período é chamado de janela imunológica. Qualquer pessoa que tenha passado por uma situação de risco, como sexo sem camisinha, deve fazer o exame", reforça o gerente.

Por Ascom/Saúde

0 Comentários