Número de apreensões do Denarc cresce 43,75% em 2012

Foto: Allan de Carvalho/ASN

Departamento de Narcóticos da Polícia Civil (Denarc) apreendeu de janeiro até a primeira quinzena do mês de dezembro deste ano cerca de 800 quilos de substâncias entorpecentes. O resultado já é 43,75% maior do que as apreensões feitas durante todo o ano de 2011, quando na oportunidade foram registradas 350 quilos de drogas apreendidas.
Os números foram divulgados na última quinta-feira, 20, e apontam a apreensão de mais de 660 quilos de maconha, mais de 70 quilos de crack e 50 quilos de cocaína que foram tirados de circulação no território sergipano. Já em 2009, a unidade especializada apreendeu quase 300 quilos de drogas. Em 2010 as apreensões chegaram a 580 quilos.
"Chegamos a maior apreensão feita no período de um ano desde a criação do Denarc. Isso é fruto do empenho de toda equipe, apoio do secretário João Eloy e da superintendente Katarina Feitoza e confiança da população sergipana", destacou o diretor do Denarc, delegado Marcelo Cardoso.
Os dados estatísticos mostram, ainda, que neste ano o Denarc tirou de circulação mais de 360 pessoas envolvidas com o crime de tráfico de drogas. Além disso, foram instaurados cerca de 350 inquéritos policiais.  "Conseguimos ainda apreender mais de 40 armas de fogo que estavam com traficantes", acrescentou Cardoso.

Eliminação da droga

O Denarc incinerou na semana passada uma carga de 460 quilos de crack, cocaína e maconha apreendidos em operações diversas. Ao longo de 2011 e 2012, foram igualmente eliminados 1500 quilos de entorpecentes, após autorização judicial.
"A medida ajuda a desafogar as instalações da delegacia onde o material é custodiado e cumpre o que determina a legislação. Acontece que todo o objeto prova de crime só é devolvido ao proprietário - ou destruído, no caso de drogas ou armas ilegais - após determinação da autoridade judiciária que acompanha o caso", explicou o delegado Marcelo Cardoso.
As incinerações têm sido realizada no forno de cimento da Cimesa/Votorantim, no município de Laranjeiras, distante 23 quilômetros de Aracaju. As cargas são queimadas a altas temperaturas, sem deixar resíduos no ambiente, lotes de vários inquéritos, que representam a desarticulação de pelo menos dez  quadrilhas de traficantes que atuavam no estado.

Por Agência Sergipe de Notícias / ASN

Redação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário!

Instagram