Edvaldo Nogueira é eleito prefeito de Aracaju

Edvaldo e Eliane (Foto: Divulgação)
Edvaldo Nogueira (PC do B) foi eleito neste domingo, 30, prefeito da capital sergipana, Aracaju, para o quadriênio 2017-2020. Com 100,0% das urnas apuradas, ele teve 146.271 votos (52,11% dos votos válidos) contra 134.435 de Valadares Filho (PSB), que corresponde a 47,89%.
Foram computados 321.75 votos (81,06% do eleitorado). Sendo 8.563 brancos (2,66%) e 32.706 nulos (10,16%). Foram registradas 75.253 abstenções (18,94%).
Aracaju possui 397.228 eleitores e 1.118 seções eleitorais.

Edvaldo Nogueira

Edvaldo Nogueira Filho nasceu em 25 de janeiro de 1961, em Pão de Açúcar, filho de dona  Lourdes, de Simão Dias, e de seu Edvaldo. É casado com Danusa, pai de Maurício e avô de Julieta.
Aprovado no vestibular pra medicina, ingressou na Universidade Federal de Sergipe e iniciou uma nova fase em sua vida. Em pouco tempo Edvaldo passou a integrar a equipe do Dr. José Teles, um dos cirurgiões cardíacos mais respeitados do país.
Em 1988, Edvaldo foi eleito vereador de Aracaju, e reeleito em 92. Em 2000, Edvaldo foi eleito vice-prefeito de Marcelo Déda para a Prefeitura de Aracaju, e reeleito em 2004. Em 2006, quando Déda se afastou para concorrer ao governo do estado, Edvaldo assumiu a Prefeitura.

Eliane Aquino

Eliane Aquino nasceu em Brasília, em 16 de fevereiro de 1971. Repórter fotográfica, trabalhou em assessorias da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. Conheceu Marcelo Déda Chagas, então deputado federal, em agosto de 1997.
Em 2000, com Marcelo Déda ganhando a campanha para a Prefeitura de Aracaju e não estando mais tão presente em Brasília, decidiu se mudar para a capital sergipana. Mas não sem antes definir que viria com o desafio de replicar o trabalho social da Missão Criança, ONG que se destacava em Brasília na promoção de ações em defesa e inclusão social de crianças, adolescentes e suas famílias. Em 2001, com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Eliane Aquino passa a presidir a ONG Missão Criança Aracaju, que posteriormente tornou-se a OSCIP Instituto Recriando.
Com a vitória de Déda, Eliane passa a assumir a coordenação de um Gabinete Integrado, que visava justamente articular ações das Secretarias de Estado de modo interdisciplinar e desenvolver projetos focados na promoção da inclusão social. Em 2010, na segunda gestão do Governador Marcelo Déda, assumiu a Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social, na qual permaneceu até janeiro de 2015.
Após o falecimento de Marcelo Déda, em 02 de dezembro de 2013, ela atendeu ao desejo por ele manifestado e, junto a amigos, fundou o Instituto Marcelo Déda, em abril de 2014. A organização visa promover, dentre outras ações, a memória do político e promover iniciativas que disseminem a educação e valores éticos, especialmente entre os jovens.
No final do primeiro semestre de 2016, afastou-se da função em virtude da campanha eleitoral. É mãe de João Marcelo, 13 anos, e Mateus, sete.
 
Com informações da assessoria de imprensa
Share on Google Plus

About Redação

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário!