José Souza (Foto: Divulgação)
O secretário de Saúde e Saneamento do município de Maruim, José Souza Santos, questionou o atraso constante da transferência de recurso do Piso de Atenção Básica (PAB variável) referente ao pagamento da sétima equipe do Programa Saúde da Família (PSF). Segundo o gestor, há uma necessidade de fazer ajustes administrativos em razão do atraso provocado pela União.
“Desde julho de 2014 colocamos mais uma equipe do PSF para trabalhar, porém precisamos deste recurso, do PAB variável, para pagá-la”, alertou o secretário. “A equipe é formada por profissionais como médico, enfermeiro, auxiliar de enfermagem e agente de comunitário de saúde”, acrescentou.
De acordo com o secretário, o município possui sete equipes de PSF com multiprofissionais que precisam de estímulo e valorização profissional. “Deixamos de receber mais de R$ 100 mil neste período, o que provoca uma nova reorganização das despesas a fim de manter os serviços básicos funcionando”, afirmou.
Segundo o Ministério da Saúde, o PAB variável é um recurso destinado para a Atenção Básica, voltado à implementação de programas estratégicos do governo federal, como o Saúde da Família, Saúde Bucal, Núcleo de Apoio à Saúde da Família e o Programa de Melhoria e Acesso a Qualidade (Pmaq), um componente de qualidade criado, ano passado, que destina mais recursos para as Unidades Básicas de Saúde (UBS) que cumprirem metas na qualificação do trabalhados das equipes de saúde.


Por Ascom/Prefeitura de Maruim

0 Comentários