Atlas 2013 (Fonte: PNUD).
O município de Maruim, distante a 30 Km de Aracaju, capital do Estado de Sergipe, cresceu 71,19% entre 1991 a 2010, segundo o Atlas de Desenvolvimento Humano dos Municípios (IDHM) deste ano, 2013. Este crescimento é maior que as médias, estadual e nacional, que registraram 62% e 47%, respectivamente.
O IDH registrado em Maruim em 2010 foi 0,618; em 2000 registrou 0,469 e 1991 foi 0,361. A menor evolução aferida foi entre 1991 a 2000, com 29,92%. O município saiu da faixa de desenvolvimento muito baixo (0,000-0,499), registrada em 1991, para a faixa de médio desenvolvimento (0,600-,0699), em 2010.
No componente “Educação”, a maior evolução se deu entre a frequência das crianças de 5 a 6 anos, que correspondeu em 2010, 96,91%. Outro destaque ficou na frequência escolar das crianças de 11 a 13 anos nos anos finais do ensino fundamental, que saltou dos 18,90% (1991) para 78,13 (2010).
Outros aspectos apontados pelo Atlas foram aferidos: a esperança de vida ao nascer (longevidade), que saiu dos 58,67% (1991) para 71,85% (2010); e a renda per capita, que saltou dos R$ 139,50 (1991) para R$ 314,55 (2010).
De acordo com o Atlas, Maruim ocupa a 3735ª posição, em 2010, em relação aos 5.565 municípios do Brasil, sendo que 3734 (67,10%) municípios estão em situação melhor e 1.831 (32,90%) municípios estão em situação igual ou pior. Em relação aos 75 outros municípios de Sergipe, Maruim ocupa a 18ª posição, sendo que 17 (22,67%) municípios estão em situação melhor e 58 (77,33%) municípios estão em situação pior ou igual.

Problemas sociais

O município também apresentou alguns índices preocupantes, segundo o Atlas, como o número de mães chefes de família, sem o ensino fundamental completo, que saiu de 16,99% (1991) para 28,84% (2010).
Outro aspecto foi o número relativo às mulheres, que tiveram filhos cada vez mais jovens, ainda na infância. Na faixa etária de 10 a 14 anos, em 2010, 1,92% das mulheres teve filhos, superando 1991, ano que não foi registrado nenhum nascimento entre as mães desta faixa etária.

Atlas do IDHM

O novo atlas, divulgado na última semana (29/7), ressalta a evolução no município nos aspectos da renda, educação e longevidade nos períodos de 1991 a 2010.
O estudo nasceu de uma parceria do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento no Brasil (PNUD) e do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea).


Por Redação

0 Comentários