Vice-governador Jackson Barreto realiza abertura do evento
(Foto: Marcos Rodrigues/ASN)

“Sergipe sedia hoje o que há de mais representativo no segmento de registro comercial no país”. Esta foi a frase escolhida pelo vice-governador Jackson Barreto para definir a importância da realização do 1º Encontro Nacional de Presidentes de Juntas Comerciais, que foi aberto oficialmente na manhã desta quinta-feira, 4, no auditório do Radisson Hotel. O evento reunirá os representantes do país até o próximo dia 6 de abril. Entre os principais objetivos do evento estão a discussão de medidas que agilizem cada vez mais o registro e funcionamento de novas empresas, fato determinante para alavancar cada vez mais o desenvolvimento econômico.
“É uma honra muito grande para os sergipanos receber os presidentes das juntas comerciais de todo o país, e esperamos que as discussões aqui produzidas fortaleçam o trabalho das juntas comerciais no que se refere à desburocratização do ambiente de negócios e qualificação dos processos das empresas, viabilizando cada vez mais a formalização de novas empresas que geram novos empregos formais, crescimento da economia e a garantia de uma melhor renda para as famílias dos trabalhadores brasileiros”, destacou o vice-governador, ao saudar os presentes e justificar a ausência do governador Marcelo Déda, em decorrência do seu tratamento de saúde.
O vice-governador também ilustrou o seu pronunciamento com dados referentes à importância da atuação da Junta Comercial de Sergipe (Jucese) e do crescimento da formalização, ao citar uma estatística obtida de 2007 a 2012, que demonstra que Sergipe obteve um crescimento do emprego formal no percentual de 53%, enquanto, no mesmo período, a região Nordeste obteve um crescimento de 46%, e o país como um todo, de 39%.
“Isto também demonstra o aperfeiçoamento do trabalho realizado pelos diversos gestores que passaram pela Junta Comercial, que hoje está sob o comando deste jovem dinâmico que é Vinícius Mazza, tendo como uma de suas características marcantes o atendimento para abertura de uma nova empresa realizado em cinco minutos. Esta é uma grande conquista para o crescimento de todo o segmento e da economia sergipana”, contextualizou Jackson Barreto.

Perspectivas

Já o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, a quem a Jucese é subordinada, destacou as perspectivas de crescimento da economia sergipana e nacional como pano de fundo para o investimento cada vez maior no aprimoramento dos processos burocráticos necessários à formalização dos negócios. “As previsões divulgadas pelo Banco Central de um crescimento de 3,1% do PIB, e a iniciativa do Governo Federal ao criar um ministério dedicado à micro e pequena empresa, são indicativos de que é necessário investir cada vez mais na modernização para enfrentar o desafio de atender com celeridade à necessidade de abertura de novas empresas e, ao mesmo tempo, obedecer a todos os ritos jurídicos necessários”, argumentou o secretário.
O diretor  do Departamento Nacional de Registro do Comércio (DNRC), que é vinculado ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), João Elias Cardoso, buscou promover uma contextualização da atual situação do registro comercial no Brasil com a situação vivenciada em países da Europa, sobretudo a Alemanha que é, segundo ele, uma referência nas preocupações até com aspectos como o lazer dos funcionários no processo de avaliação dos registros de empresas. “Este é um momento importante para discutirmos a importância da continuidade de um esforço que nunca cessa na busca de implementarmos no país um registro mercantil padronizado, eficaz e que atenda às novas demandas apresentadas pela modernização do nosso mercado”, salientou o diretor.
João Elias também fez o anúncio de uma importante conquista para a Associação Nacional dos Presidentes de Juntas Comerciais (Anprej), que também é presidida por Vinicius Mazza, ao confirmar um espaço em anexo à sede do DNRC, que será cedido para funcionamento da Anprej, além de uma parceria com a Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas (Fenacon), representada por Edisson Silva, para a capacitação de técnicos e servidores das juntas em todo o país, visando aumentar e padronizar a eficiência dos processos, minimizando, sobretudo, o trabalho em duplicidade.
O presidente da Jucese e da Anprej, Vinícius Mazza, destacou a importância histórica do evento ao anunciar também o lançamento oficial do site da instituição que congrega todas as juntas comerciais do país, cujas informações podem ser obtidas no www.anprej.org.br. “Este evento que lutamos para realizar em Sergipe será determinante para oficializarmos soluções que diminuam o tempo gasto para oficializar as empresas e proporcionar melhorias para o ambiente de negócios em todo o país. Esperamos que neste evento consigamos coletar frutos históricos para o registro mercantil no Brasil”, afirmou Vinicius Mazza, que também fez o lançamento oficial de um aplicativo no sistema IOS, destinado a Iphone e Ipad, que permite interação com todo o ambiente virtual do site da Anprej.

Participação

Entre os presentes à abertura oficial estiveram Antônio Gustavo Rodrigues,  presidente do Conselho de Controle de Atividades Financeiras ( COAF); Bruno Quick, gerente da Unidade de Políticas Públicas do Sebrae e um dos responsáveis pela implantação da Lei Geral da micro e pequena empresas; Alexandre Baldy, secretário de Desenvolvimento Econômico de Goiás e Presidente do Conselho Nacional de Secretários de Desenvolvimento Econômico; Tereza Cristina Pantoja  Presidente do ‘Corporate Registers Forum’, o encontro mundial sobre registro mercantil que vai acontecer no próximo ano no Rio de Janeiro, dentre outras autoridades e representantes de instituições.

Por ASN

0 Comentários