Banda Plástico Lunar (Foto: Snapic)

A programação do Verão Sergipe 2013 está fechada e promete atrair milhares de pessoas para a praça de evento da praia da Atalaia Nova, na Barra dos Coqueiros. O evento que acontece nos dia 1 e 2 de fevereiro já tinha como atrações confirmadas Zeca Baleiro e Gilberto Gil e para completar a programação  estarão presentes as bandas sergipanas Plástico Lunar, Ato Libertário, Coutto Orchestra de Cabeça e o músico Heitor Mendonça.
As bandas sergipanas foram escolhidas mediante uma seleção que foi realizada com total transparecia e com a presença de representantes da sociedade civil e de técnicos da área indicados pela Secretaria de Estado da Cultura. Segundo a gestora da pasta, Eloisa Galdino, essa foi uma forma de realizar uma escolha democrática e em consenso com a classe artística.
“A Secult poderia muito bem selecionar as quatro bandas sergipanas que iriam se apresentar no Verão Sergipe, mas nós preferimos fazer essa seleção de maneira transparente e democrática, com a presença de pessoas da própria classe ajudando na escolha das bandas e mostrando que nós queremos trabalhar em parceria com os agentes culturais sergipanos, seja qual for a classe”, defende a secretária.

Sobre a seleção

A seleção foi realizada durante o dia 23 de janeiro, com a presença do estudante Fábio Barros, do jornalista Cultural, Rian Santos e do produtor cultural Emanuel Garapa, representando a classe artística. O radialista Ricardo Gama e o professor de música João Liberato, foram os escolhidos pelo poder público para completar o júri.
A seleção se deu através da determinação de notas para cada uma das 50 propostas apresentadas, respeitando itens como histórico da banda, mapa de palco, experiência da banda em outros eventos e material de mídia como CD e/ou DVD.

SOBRE AS BANDAS

Plástico Lunar

É uma banda de rock que impressiona por fabricar uma música rica, que já beijou o blues e abraçou o progressivo, oscila entre a psicodelia e a Black music e vem se destacando em Aracaju por produzir um som sem afetação dos ritmos regionalistas, mas sim, antes de qualquer rótulo, é autenticamente uma banda de Rock’n Roll. É formada por Daniel Torres
(Vocais e Guitarra), Plástico Jr. (vocais e baixo), Leo Airplane (teclados), Júlio Andrade (Guitarras) e Marcos Odara (bateria).
A banda possui dois Eps, “Plastic Rock Explosion” (2003), “Próxima Parada” (2005); lançou em 2009 “Coleção de Viagens Espaciais”, seu álbum oficial pela Baratos Afins, selo consagrado por imortalizar pérolas da psicodelia brasileira, e em 2011 lançou o single “Mar de Leite Azedo” dando uma amostra do som que virá no segundo álbum da banda.

Heitor Mendonça

Natural de Aracaju – SE, é filho de maestro e frequentador dos palcos desde criança. Aos 6 anos de idade Heitor Mendonça já participava de seu primeiro festival de música, o Festival Prata da Casa realizado na cidade de Antonina no Paraná. Na adolescência participou de uma série de apresentações com o grupo de “Cantadores de Canudos”, na Celebração Popular e Histórica da Guerra de Canudos na Bahia, dividindo palco com cantadores como Gereba, Dinho Oliveira, Roze e Fábio Paes. Ainda na Bahia participou do projeto “Sons na Chapada”, percorrendo toda a Chapada Diamantina com o cantor e compositor Wilson Aragão.
Entre as parcerias musicais destaca-se a parceria com Vital Farias. Ao lado desse importante musico brasileiro, Mendonça realizou shows nos Estados de Sergipe, Paraíba e Pernambuco. Em Sergipe, Heitor Mendonça participou do projeto Cantoria Versos e Viola e fez parte do conjunto música antiga Renantique, tocando alaúde. Em parceria com seu pai, o Maestro Muskito, participou da etapa sergipana do Projeto MPB Petrobrás de Música e foi vencedor do 1º Atalaia Festival, promovido pela afiliada da TV Record em Sergipe, vencendo na categoria Terra com a música Rio Para Não Chorar, de sua autoria com o poeta sergipano Wedmo Mangueira. Lançourecentemente seu primeiro disco que contém 13 faixas inéditas, sendo 10 canções e três instrumentais.

Coutto Orchestra de Cabeça

A banda de Aracaju se propõe a fazer parte da nova safra da música instrumental do nordeste brasileiro. Formada em 2010, o grupo faz a fusão da cultura DJ com  as diversas melodias e fanfarras mundo afora, absorve e  traz para casa os cantos e ritmos tradicionais e pops como o tango, a cumbia, o balkan, as valsas, as marchas, o house e o jazz manouche, e leva para o mundo, o maracatu de brejão, a taieira, a marujada e o forró, para executar um caldeirão sonoro o qual intitula Eletrofanfarra.
Com dois Ep`s lançados (Micromúsica (2010) e Aratu Milonga (2012)) a banda pretende lançar no início de 2013 o seu primeiro disco oficial, intitulado Eletrofanfarra. Atualmente a Coutto Orchestra vem ganhando destaque em importantes espaços do cenário da música brasileira como shows na Feira da Música (CE), BNB Instrumental (PB e PE), LAB Festival (AL), Palco Giratório (SE), Festival Sertão Mundo (PE) e participação em diversas coletâneas físicas e virtuais como “Bass Culture” e “Beyound” (BM&A), “Serigy All Stars” (Disco de Barro), dentre outras.

Ato Libertário

A banda começou em 2011, com a união de seis amigos determinados a formar um grupo musical focado no original reggae de raiz jamaicano, considerando suas vertentes-influências e com um pé na música progressiva experimental. Suas letras falam sobre as experiências vividas pelos integrantes e temas do cotidiano humano.
São sete os integrantes do grupo: Robson Lira (baixo e voz), Renner Rangel (teclado e backing vocal), Tinho Marinho (guitarra e backing vocal), Márcio Flávio (bateria), Jil Jason (guitarra solo e backing vocal), Rodrigo Mago (percussão e efeitos) e Vitor Lahiri (percussão).

Por Ascom / Secult 

0 Comentários