Dilma e Déda inauguram parque eólico (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)
Após entregarem oficialmente a ponte Gilberto Amado, a presidenta Dilma Rousseff e o governador Marcelo Déda foram até o município de Barra dos Coqueiros inaugurar o mais novo cartão postal para o litoral sergipano: a Usina de Energia Eólica (UEE) Barra dos Coqueiros.
Durante seu discurso, o governador Marcelo Déda deu ênfase na capacidade de produção do Parque Eólico. "Essa construção na Barra dos Coqueiros pode abastecer qualquer município sergipano através de energia limpa, com exceção da capital Aracaju e de Nossa Senhora do Socorro".
O chefe do Executivo estadual também ressaltou a importância do empreendimento para o Estado. "O Brasil é um País que oferece segurança energética. Seguindo a mesma linha, Sergipe produz energia termoelétrica, etanol e 14,44% da energia elétrica do Nordeste. Agora, vamos contribuir para a diminuição do aquecimento global com a geração de energia limpa".
"Ter energia significa garantir que o País cresça. E a Usina Eólica, além de gerar energia limpa, é algo bonito de se ver. O estado de Sergipe está contribuindo com as reservas de energia para o Brasil. Com mais essa contribuição da usina sergipana, o Brasil tem energia suficiente para assegurar o grande crescimento das oportunidades", destacou Dilma.

O Parque Eólico

Fruto de um financiamento de US$ 56 milhões junto ao China Development Bank (CDB), a Usina de Energia Eólica, empreendimento do grupo Engevix, terá capacidade de produzir 34,5 megawatts, o que representa energia suficiente para abastecer uma cidade com 120 mil habitantes. Esta energia é produzida através dos aerogeradores instalados nas 23 torres de 100 metros de altura.
A UEE Barra dos Coqueiros comercializou sua energia no primeiro leilão exclusivo de energia eólica do Brasil. A energia será contratada pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) como energia de reserva por um prazo de 20 anos.
Os estudos para implantação foram iniciados em 2008. Já as obras começaram em outubro de 2011 e a instalação das turbinas em abril de 2012. Os critérios para escolha de Sergipe foram os seguintes: o potencial de ventos do local, que garante a produção de energia e torna o parque economicamente viável; as facilidades logísticas em razão da proximidade com o porto de Barra dos Coqueiros; e o fato de o local da usina estar inserido no plano de desenvolvimento da Companhia de Desenvolvimento Industrial e de Recursos Minerais de Sergipe (Codise), num local previamente destinado à implantação de projetos.
O Parque Eólico é controlado pela Desenvix, que tem como sócios a empresa de engenharia Jackson Empreendimentos, a norueguesa SN Powere, e a Funcef, Fundação de Previdência Complementar dos Funcionários da Caixa Econômica Federal. A operação de financiamento foi a primeira na modalidade de "project finance" realizada pelo banco chinês no mundo. O financiamento obtido com o CDB tem prazo de 15 anos e será amortizado em 29 parcelas semestrais. A empresa pagará juros de 5,1% ao ano mais a variação da taxa interbancária de Londres (Libor).

Por Agência Sergipe de Notícias / ASN

0 Comentários