Últimas Notícias
recent

Édio Vieira de Azevedo: O desbravador do conhecimento!


Édio Vieira de Azevedo

Édio Vieira de Azevedo, filho de Heitor Paes de Azevedo (1888-1972) e de Henedina Vieira de Azevedo (1875-1951), nasceu em 16 de março de 1916, na cidade de Maruim, Estado de Sergipe. 

Sua vida escolar iniciou em sua terra natal, Maruim. Logo depois transferiu-se para Aracaju, capital do Estado, para cursar o ensino secundário, no Colégio Tobias Barreto, de 1930 a 1934. No Tobias Barreto, em 1934, fundou “O Labor”, jornal alternativo para estudantes, que pertencia ao Grêmio Lítero-Científico Tobias Barreto. 
Édio Azevedo era sobrinho-bisneto do ilustre Barão de Maruim, João Gomes de Melo, este que por sua vez foi casado com Maria de Faro Rolemberg e Melo, viúva de Manuel Rolemberg Azevedo, proprietário de três engenhos (Unha de Gato, Maria Teles e São Joaquim). Édio, por sua vez, era primo do industrial e, também maruinense, Josias Vieira Dantas e do médico Edézio Vieira de Melo, que foi deputado estadual e vice-governador do Estado de Sergipe. 
Em junho de 1942, Édio formou-se em Engenharia de Minas e Civil, na Escola de Minas de Ouro Preto (EMOP), vinculada à Universidade Federal de Ouro Preto, em Minas Gerais. 
Também em 1942, um mês depois da sua formatura, casou-se, em Ouro Preto, com Maria de Lourdes Brandão Azevedo (1922-2010), neta do Barão de Camargos, ex-presidente da Província de Minas Gerais. Do matrimônio nasceram dez filhos: Paulo Emílio, Enedina, Thaís, Elisa, Maria Lúcia, Heitor, Ana Emília, Carlos Henrique, Maria José e Marta. 
Em outubro de 1942, ingressou na Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira, no cargo de chefe do departamento elétrico da usina de João Monlevade (MG). Em 1945, participou de cursos de especialização em retificadores de corrente contínua, na Westinhouse Electric Company, na Pensilvânia, nos Estados Unidos da América (EUA). 
No final do ano de 1948, precisamente em dezembro, Édio Azevedo pediu para sair da siderúrgica, deixando assim a residência em João Monlevade (MG). Em 1949, assinou contrato junto ao Governo do Estado de Minas Gerais para comandar a construção da Usina Hidroelétrica de Salto Grande. 
Em 1950, foi lecionar na Escola de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) como Professor Titular de Eletrotécnica. Em 1951, foi aprovado em um concurso para lecionar Metalurgia Física. 
Em parceria com Amador de Barros, Édio Azevedo montou a Fábrica CIME, voltada para a fabricação de transformadores elétricos. Mais tarde, esta empresa foi adquirida por japoneses, que fundaram a multinacional Toshiba, em Contagem (MG). 
Com uma vasta atuação profissional e sede por conhecimento, Édio Azevedo fundou a Técnica Moderna Ltda.; A Associação Brasileira de Metais (ABM); Em 1952, o Instituto de Pesquisas Radioativas (IPR), vinculado à UFMG; E em 1965, o Centro de Integração Empresa-Escola de Minas Gerais (Ciee-MG). 
Édio Azevedo atuou, também, como membro do Conselho Nacional de Pesquisas e do Cooperative Reseach Foundation, nos EUA. Na Califórnia, conheceu o físico americano Robert Oppenheimer, considerado o “Pai da bomba atômica”. 
O engenheiro Édio Azevedo escreveu vários artigos científicos sobre metalurgia e energia elétrica. Azevedo escreveu, também, alguns livros, dos quais se destacam “Relances da Belgo-Mineira” (2004); “Artesanato Brasileiro: toalhas rendas e bordados artesanais” (1984) e “Fundamentos de Metalurgia”, em 2 volumes (1965). 
Édio Azevedo faleceu no dia 28 de fevereiro de 2005, no Hospital Medimig, em Belo Horizonte (MG), vítima de um acidente vascular cerebral. 

Texto: Keizer Santos 
Imagem gentilmente cedida por Paulo Emílio Brandão de Azevedo 

Referências Bibliográficas

AZEVEDO, Édio Vieira de. Relances da Belgo-Mineira. Belo Horizonte: Segrac, 2004. 
AZEVEDO, Paulo Emílio Brandão. Testemunho impresso. Belo Horizonte, 2010. 
BARRETO, Luiz Antônio. Roteiro estudantil/50 anos. Publicado em 06 fev 2009, às 16h48. Disponível em < http://iaracaju.infonet.com.br/serigysite/ler.asp?id=359&titulo=Artigos_Colaboradores >. Acesso em: 07 jan 2012. 
DANTAS, José Ibarê Costa. 200 Anos do Barão de Maroim. Publicado em 22 set 2009, às 15h21. Disponível em < http://www.ihgse.org.br/ >. Acesso em: 04 jul 2010. 
INFORMATIVO Estágios. Centro de Integração Empresa-Escola de Minas Gerais (Ciee-MG). Ano X, nº 67, Belo Horizonte: 2005.


Nenhum comentário:

Deixe o seu comentário!

Tecnologia do Blogger.