Pelo não cumprimento do acordo de pagar o salário de dezembro de 2020 até o dia 10 de setembro, e o salário de agosto deste ano, por parte do prefeito de Maruim, Gilberto Maynart (PT), os auxiliares e técnicos de enfermagem, além dos demais servidores da saúde de Maruim, representados pelo Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), estão em greve desde sábado (11) e nesta terça-feira à noite, (14), quarto dia de movimento grevistas, foi realizado um ato na frente da Câmara Municipal de Vereadores.

Na ocasião, o Sintasa e trabalhadores chamaram a atenção dos vereadores que, inclusive, cobraram do prefeito o cumprimento do acordo que foi feito na própria casa legislativa no dia 10 de agosto tendo como testemunha os parlamentares. A próxima ação será um apitaço que acontecerá, nesta quinta-feira (16), às 8 horas, com saída na frente do Hospital Nossa Senhora Boa Hora, e percurso pelas ruas da cidade.

“É uma falta de compromisso com os trabalhadores e falta de planejamento desta gestão, que coloca os servidores em último lugar. Por isso, a greve continua, estamos firmes nesta luta até que sejam creditados os salários na conta dos profissionais da saúde. Tudo isto é lamentável porque não existe nem previsão de pagamento. Daí a importância da união de todos para nos reunirmos neste apitaço que acontecerá na quinta-feira”, disse Augusto Couto, presidente do Sintasa, que participou do ato com o gerente-administrativo, Janderson Alves.

Com informações do Sintasa

0 Comentários