Depois de alguns meses de suspensão das atividades educativas devido à pandemia da Covid-19, a equipe do Educamor Maruim vem se organizando por meio de reuniões para dar início ao retorno das atividades educativas com os educandos. Traçar ideias e estratégias foi um dos objetivos do encontro para que o retorno das atividades pedagógicas e educativas possa garantir um retorno especial para as crianças.

“Fizemos reunião com todos os nossos voluntários para definirmos qual o papel de cada um dentro do Educamor e inclusive todas as contribuições dos voluntários serão com base em nosso organograma, que já foi montado justamente para definir o setor específico com base no perfil e área do voluntariado”, destaca a coidealizadora do Educamor, Leana Santos.

É tempo de expandir horizontes, e é com essa meta que o Educamor firmou parceria com a Embaixadora da Safernetbr, Tayná Gomes, por meio de cursos do Cidadão Digital, que serão ofertados aos educandos e ao corpo de voluntários.

Com essa nova parceria serão colocadas em práticas ações referentes aos temas, que vão ser trabalhados com foco em respeito e empatia, gincanas culturais, atividades de autocuidado e afetos, além de respeito às influências do ambiente virtual como também assuntos, que tratam de cidadania virtual em respeito à intimidade.

“Essa foi uma parceria de sucesso e sei que tantas outras virão, mas o foco do Educamor principal no momento é com o retorno das atividades, pois passamos vários vezes longe das crianças por conta da pandemia”, afirma a coidealizadora.

Educamor

É uma organização não-governamental,  que foi criada desde 2019. O Educamor Maruim vem fazendo um trabalho voluntário auxiliando na alfabetização de crianças e adolescentes, que apresentam dificuldades no processo de ensino-aprendizagem. São educandos entre 06 e 14 anos, que vivem em situações frágeis sejam nos aspectos econômicos, culturais e educacionais e que muitos deles são da periferia do município.

Entre as atividades desenvolvidas com os educandos, o grande destaque são atividades de lazer, de língua estrangeira, esportiva, artística e cultural, sendo que são focadas numa metodologia diferente por que trabalha com o desenvolvimento emocional para despertar espírito de liderança das crianças e adolescentes.  

“Antes da pandemia tínhamos diversas atividades, que foram desenvolvidas, inclusive com visitas externas a Capitania dos Portos de Sergipe, mas com a volta vamos ampliar as práticas com aula de informática e com nosso novo espaço de leitura por meio da nossa biblioteca que é mais uma novidade do Educamor”, afirma Leana Santos.

Além disso, os educandos praticam atividades com temas ligados à cultura afro- brasileira especificamente sobre os impactos sociais do nosso país como também local. As atividades se resumem numa educação continuada baseada na alfabetização e letramento por meio da diversidade da cultura negra e a contribuição dos povos africanos para a construção do Brasil.

“A gente precisa falar sobre nossa cultura negra, vivemos no país racista e preconceituoso e o nosso o Educamor tem como foco também uma educação antirracista. É preciso ampliar os espaços de discussões desses temas tão discriminados pela sociedade. A gente aprende para ensinar, então o Educamor tem esse papel importante de abordar temas que percorrem nossa cultura afro-brasileira.”, finaliza.

Voluntários

O Educamor está selecionando voluntários para participar do projeto em diversas atividades sejam pedagógicas ou com outro tipo de contribuição direta ou indireta. Quem tiver interesse, basta entrar em contato por meio das redes sociais tanto no facebook ou instagram nos endereços @educamormaruim (facebook) e @educamor_maruim (instagram) como também por meio do e-mail: educamormaruim@gmail.com ou no telefone (79) 98139-1511.

Fonte: Assessoria de Imprensa 

0 Comentários