Depois de 16 dias, a greve dos trabalhadores da saúde de Maruim, representados pelo Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), é suspensa a partir desta quarta-feira, às 7 horas, depois que o prefeito do município Gilberto Maynart (PT) concordou, nesta terça-feira, 10, com a contraproposta da categoria em pagar o salário atrasado de dezembro de 2020 dentro de 30 dias e na hipótese do desbloqueio dos recursos oriundos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), a gestão terá 24 horas para creditar na conta dos trabalhadores.

O acordo deu-se após o ato que a direção do Sintasa juntamente com os trabalhadores fizeram na porta da Câmara Municipal de Maruim, nesta terça-feira à noite, pedindo apoio dos vereadores em relação à causa da greve. O prefeito esteve presente no retorno da sessão da câmara, se sensibilizou com o apelo da categoria, se reuniu com o presidente do Sintasa, Augusto Couto, e redigiu um texto garantido pagar o salário atrasado dentro de 30 dias. Após a reunião, os trabalhadores realizaram uma assembleia e deliberaram a suspensão da greve, às 7 horas, desta quarta-feira.

O município se comprometeu ainda ao pagamento da folha corrente até o dia 10 do mês subsequente, inclusive, o mês de julho já foi pago. Além disto, ficou acertado que no prazo de 60 dias a gestão volta a discutir com o Sintasa sobre a questão do auxílio-alimentação e a implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV).

Fonte: Sintasa

0 Comentários