As 34 paróquias da Arquidiocese de Aracaju (todas no interior do Estado) que tiveram a permissão para a reabertura dos templos com celebrações presenciais, por meio de um decreto do arcebispo metropolitano publicado em 1º de julho, estão sendo orientadas a retornaram às condições e práticas anteriores ao referido decreto. Para a adoção dessa iniciativa, dom João José Costa considera a decisão da Justiça Federal de suspender a flexibilização adotada na primeira fase do Plano de Retomada da Economia de Sergipe. A posição da Arquidiocese está em um decreto publicado nesta quinta-feira, 9 de julho. 

Leia o documento, na íntegra:

DECRETO Nº 04/2020 - SOBRE O FECHAMENTO DOS TEMPLOS AO CULTO COM PRESENÇA DE FIÉIS

CONSIDERANDO o teor da decisão da Justiça Federal em suspender a flexibilização adotada na primeira fase do Plano de Retomada da Economia de Sergipe,

CONSIDERANDO a consequente notificação por parte da supradita instância judiciária ao Governo do Estado de Sergipe,

CONSIDERANDO a prudência pertinente ao nosso múnus de reger a parcela do único rebanho de Cristo presente na Arquidiocese de Aracaju,

DECRETAMOS que todas as Paróquias às quais concedemos a abertura dos templos e a participação dos fiéis nas celebrações litúrgicas retornem às condições e práticas anteriores ao nosso último decreto de primeiro de julho até que disponhamos o contrário.

Dado e passado na Cúria Metropolitana de Aracaju, aos nove de julho do ano de dois mil e vinte, sob signo de nossas armas.

Dom João José Costa, O. Carm.
Arcebispo Metropolitano

Padre Roberto Benvindo dos Santos
Chanceler do Arcebispado

Fonte: Arquidiocese de Aracaju 

0 Comentários