Últimas Notícias
recent

Por onde anda o maruinense João Barretto?


João Gomes Cardoso Barretto, nasceu em Maruim, no dia 8 de abril de 1930. Filho de Bráulio Menezes Barretto e D. Cecília Cardoso Barretto. É casado com D. Olga Andrade Barreto e não têm filhos.
Estudou o Curso Primário em Maruim, com a professora Leopoldina Batista de Almeida, de quem tem ótimas recordações. Vindo com a sua família residir em Aracaju, fez o Curso Ginasial nos Colégios Tobias Barreto e Salesiano. Formou-se em Técnico em Contabilidade, no Tobias Barreto. Foi aluno da UNIT, da primeira turma do Curso de Administração.
Começou a trabalhar ainda jovem, aos 16 anos, no escritório da firma Irmãos Brito, em Aracaju, e depois na Ribeiro & Cia e José Carlos Andrade, um escritório de representações. Como gostava de radioamadorismo, assumiu a Direção Comercial da Rádio Liberdade de Sergipe, indicado por Leandro Maciel ao proprietário da emissora, Albino Silva da Fonseca. Foi o responsável pela aquisição do Transmissor junto à Baygthon e Cia. Juntamente com José Raimundo Silva (irmão de Raymundo Luiz), Diretor Artístico, colocou a ZYM-20 para funcionar, em 1952.
O seu ingresso no serviço público se deu através do então deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa, Francisco de Souza Porto, pai do médico Lauro Porto e avô do desembargador Roberto Porto, que o nomeou para o cargo de Redator de Debates.
Na administração do prefeito de Aracaju, Cleovansóstenes Pereira de Aguiar (1971-75) foi Secretário de Administração e mantido no cargo com a posse do então jovem prefeito João Alves Filho, de quem se tornaria um grande e leal amigo.

João Barretto é uma pessoa que vivenciou, como poucos, o mundo político de Sergipe. É uma “testemunha ocular” dos governos de Eronildes Ferreira de Carvalho (interventor), Augusto Maynard Gomes (interventor), José Rollemberg Leite, Arnaldo Garcez, Leandro Maciel, Luiz Garcia, Seixas Dória (deposto pela Revolução de 1964), Celso de Carvalho, Lourival Baptista, Paulo Barreto de Menezes, José Rollemberg Leite, Augusto Franco, João Alves Filho, Antônio Carlos Valadares e os demais sucessivos.
No Governo de Sergipe, foi Chefe de Gabinete do vice-Governador Djenal Queiroz, Secretário Particular do governador João Alves Filho, Secretário-Chefe do Gabinete Civil, Secretário de Governo e Secretário da Educação. Em Brasília, foi secretário particular do ministro do Interior, João Alves Filho. No segundo governo de João Alves, foi, novamente, Secretário da Educação. No terceiro Governo de João Alves Filho (2003-06) foi membro de alguns Conselhos de Administração de instituições como Banese, Ipes, Parreiras Horta e Detran.
Pela sua dedicação e zelo com a coisa pública sempre foi uma referência para os mais jovens. A sua abnegação e responsabilidade no exercício das funções lhe renderam várias homenagens e reconhecimento público. Foi agraciado com a Medalha Serigy na Ordem de Comendador, pela prefeitura de Aracaju, outorgada pelo Prefeito José Carlos Teixeira. O governador João Alves Filho o condecorou com a Medalha do Mérito Aperipê, no Grau de Comendador e o presidente José Sarney colocou no seu peito a Medalha do Mérito Rio Branco, no Grau de Comendador, do Ministério das Relações Exteriores.

O Dr. João Barreto é, antes de tudo, um verdadeiro conselheiro, amigo, orientador e apaziguador de alguns “entraves” políticos. Uma pessoa de fino trato que atende a todos de forma distinta. Enquanto esteve nos cargos públicos, sempre teve a admiração dos aliados e o respeito dos “adversários” do seu líder maior, João Alves Filho.
Reside no Edifício Rembrandt, na avenida Augusto Maynard, em Aracaju, ao lado da sua eterna namorada e companheira, Olga Barretto.
Fotos: César Cabral (Destaque) e Arquivo  pessoal (Demais fotos) 

Nenhum comentário:

Deixe o seu comentário!

Tecnologia do Blogger.