Adema aplica multas a Fafen que chegam a R$ 50 milhões

No final da terça-feira (12), o diretor-presidente da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema), Gilvan Dias, protocolou oficialmente dois autos de infração e dois autos de notificação contra a Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen/SE), no município de Laranjeiras, Grande Aracaju.

De acordo com Gilvan Dias, os autos infracionais que culminaram em duas multas se deram por dois motivos. "A direção da Fafen tem consciência de que eles não poderiam hibernar a fábrica sem que antes o órgão ambiental pudesse conceder a autorização, em razão desta atitude, a fábrica será multada em R$ 10 milhões. O outro auto, cuja multa é de R$ 40 milhões, tem relação com o lançamento de efluentes sem o tratamento adequado no emissário que deságua na Praia de Aruana no município de Aracaju", revela.

Ainda segundo o diretor-presidente, além dos dois autos infracionais, a empresa recebeu duas notificações. "A primeira notificação estabelece que, no prazo de 24 horas, a Fafen cesse a hibernação. Caso não ocorra, a empresa estará passiva a outras multas, bem como a ações civis pública e criminal. Já a outra, concede um prazo de 120 dias para que a fábrica construa um tanque para que possa tratar os efluentes dentro do que é aceitável legalmente na forma ambiental e só então eles sejam descartados pelo emissário", explica. Dias ressalta que as notificações protocoladas nada têm a ver com as reclamações dos moradores das imediações da fábrica na última semana por conta do forte cheiro de amônia emitido pela Fafen. "Estamos recebendo os relatórios de detectores de amônia e as equipes da Adema estão se debruçando para saber se o índice lançado na atmosfera foi acima do limite permitido, embora acreditamos que não tenha sido", avalia.


Fonte: ASN 
Foto: Mário Sousa

Redação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário!

Instagram