Gabinete de Leitura pode receber recursos do TJ

Com o objetivo de solicitar recursos oriundos de transações penais do Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe, o secretário municipal de Cultura e Turismo, Gilton Rezende Barbosa dos Santos, e a presidente da Academia Maruinense de Letras e Artes (AMLA), professora Maria Lúcia Marques Cruz e Silva, reuniram-se com o chefe de secretaria do Juízo de Direito da Comarca de Maruim, Kauê Biguelini Prates. O encontro aconteceu na manhã desta terça-feira (23), na sede do Juízo, no Fórum Dr. Alberto Deodato, em Maruim/SE.

Segundo a presidente da AMLA, a professora Lúcia Marques, o objetivo do encontro é garantir recursos para melhorar a estrutura física do prédio, adquirir equipamentos técnicos e restaurar obras antigas do acervo do Gabinete de Leitura de Maruim. “A Academia nasceu com objetivo de fomentar a cultura local, através do incentivo à leitura e difusão das artes. Assim, prestes a completar o primeiro ano de fundação da instituição, queremos presentear este majestoso monumento, que deve ser a casa da cultura maruinense”, comentou.

O chefe da secretaria do Juízo de Direito da Comarca de Maruim, Kauê Prates, explicou os procedimentos, que devem ser adotados para a transferência dos recursos. Os pleiteadores estarão reunidos com o presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe (TJSE), desembargador Cezário Siqueira Neto, para, também, oficializar a solicitação junto ao órgão superior.

O secretário municipal de Cultura e Turismo, Gilton Santos, também destacou a importância do recurso para o gabinete. “Diante do cenário preocupante, que vivenciamos com a área cultural em nosso país, acredito que esse recurso poderá nos ajudar a estruturar o prédio do gabinete e preservar as nossas obras”, pontuou.

Fundado em 19 de agosto de 1877, o Gabinete de Leitura funciona em um prédio com projeto arquitetônico de Corinto Pinto de Mendonça. Oradores como Tobias Barreto, Fausto Cardoso, Deodato Maia, Felisbelo Freire, Clodomir Silva, Padre Leonardo Dantas, entre outros nomes da história sergipana ocuparam a tribuna do Gabinete de Leitura, que conta ainda com um acervo histórico com grandes escritores como Voltaire, Rousseau, Júlio Verne, Michelet e Balzac.

Por sua importância, o gabinete de leitura foi reconhecido como Utilidade Pública Federal em 1º de outubro de 1919, através do Decreto nº 3.776, assinado pelo presidente da República, Epitácio Pessoa, por intermédio do deputado federal Deodato Maia. Desde 1992, o Gabinete de Leitura foi municipalizado pelo então prefeito de Maruim, Murilo Mota de Oliveira, que o transformou em Biblioteca Pública Josias Vieira Dantas. 



Fonte: Prefeitura de Maruim

Share on Google Plus

About Redação

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário!