Foto: Ascom/PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizou, em âmbito nacional, o primeiro Comando de Saúde do ano de 2013. Em Sergipe o Comando de Saúde aconteceu em um grande pátio anexo a um posto de abastecimento, localizado à margem do km 77 da BR-101/SE, no povoado Pedra Branca, município de Maruim.
Durante quatro horas, entre as 08 e às 12h, 103 motoristas profissionais que trafegaram pela BR-101/SE foram abordados pela PRF e, voluntariamente, submeteram-se aos testes que integram a programação do Comando de Saúde. Em seguida receberam orientações de profissionais da área de saúde.
Após a instalação de todos os equipamentos necessários para a realização do Comando de Saúde, por volta das 08h, agentes da PRF posicionados na rodovia começaram a parar veículos de carga. Um segundo grupo fez então o contato inicial com os condutores convidando-os a participarem do Comando de Saúde.

A colaboração voluntária

Os condutores que aceitaram participar dos testes foram conduzidos para uma entrevista inicial sobre diversos aspectos de suas respectivas rotinas profissionais e hábitos. Desde 2010, a PRF/SE passou a convidar e incentivar servidores aposentados a participarem como colaboradores voluntários nos Comandos de Saúde.
Hoje, os agentes aposentados da PRF compõem esse primeiro grupo que recepciona e faz a entrevista inicial com os condutores, nos Comandos de Saúde. A experiência profissional adquirida no trabalho de policiamento das rodovias federais ao longo de muitos anos, pelos agentes hoje aposentados, facilita o diálogo com os condutores.

O circuito do Comando de Saúde

Após o preenchimento da primeira parte de um formulário padrão, os condutores seguem o circuito do Comando de Saúde passando, sucessivamente, pelos seguintes testes: medição das circunferências cervical e abdominal, do índice de massa corpórea, da pressão arterial e de oxigenação sanguínea, dos níveis de glicemia e colesterol e testes de audiometria, acuidade visual e força. A cada teste realizado são preenchidos campos específicos do formulário entregue aos condutores. Ao final do circuito os participantes recebem orientações médicas direcionadas para as situação específica, a partir das informações contidas nos formulários.
Após as orientações médicas os participantes receberam ainda recomendações feitas por nutricionistas. Foi também disponibilizado o atendimento por psicólogos, para aqueles que, voluntariamente, manifestaram o interesse nesse tipo de acompanhamento.

DST, vacinas e certificação

Concluído o circuito inicial do Comando de Saúde com as orientações de médicos, nutricionistas e psicólogos, os condutores foram ainda convidados a visitarem a unidade móvel da Secretaria do Estado da Saúde/DST-AIDS, na qual realizaram exames para detecção de doenças sexualmente transmissíveis. Para todos os testes e exames realizados os resultados foram divulgados em poucos minutos, sendo informados com os cuidados cabíveis para cada caso.
Por fim, foram ainda colocadas à disposição dos participantes a aplicação de vacinas, um certificado de participação e lanches. Para a disponibilização de todos esses itens de atendimento nessa edição do Comando de Saúde, a PRF contou com a parceria e colaboração do SEST/Senat, Transcompras, Fabise, Corpo de Bombeiros, Secretaria do Estado da Saúde/DST-AIDS, Secretaria de Saúde do Município de Maruim, Fafen, Escola da Fundação São Lucas, Detran/SE, Hospital Universitário da UFS, SESI, SESC, UNIT e Associação Sergipana de Blocos e Trios – ASBT.

Resultados

Após a consolidação de todos os dados colhidos durante a realização do Comando de Saúde, destacaram-se os seguintes resultados: dos 103 condutores submetidos às entrevistas, testes e exames, cerca de 78% foram considerados acima do peso, 54% com circunferência abdominal acima do recomendável, 3% com problemas de acuidade auditiva e 39% com problemas de acuidade visual. Foram ainda verificadas taxas de glicemia, colesterol e triglicérides no sangue, acima dos limites recomendáveis, respectivamente, em 22%, 17% e 53% dos examinados.

Por Ascom/PRF

0 Comentários