Foto: Allan de Carvalho / SSP Sergipe

A cada quatro metros de percurso do Pré-Caju 2013, o folião pode encontrar ao menos um integrante da Polícia Militar pronto para ajudá-lo. Essa é a disposição e a média de integrantes da corporação em serviço (1200 PMs ao longo dos 4 km de trajeto da festa), já que a média de faltas ao trabalho é a menor em todas as edições da festa, assim como de casos de violência.
De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Maurício Iunes, existe uma tendência de absenteísmo em qualquer atividade profissional. "No caso de patrulhamento em eventos, registramos historicamente cerca de 10% de faltas de policiais. E elas são apuradas sempre. E no Pré-Caju 2013, esse índice baixou para 6% nas duas primeiras noites", disse.
Em paralelo, a PM comemora os registros abaixo do normal para a prévia carnavalesca, em relação a casos de violência entre os foliões. "Tendo como base nossa experiência ao longo das 22 edições, pudemos melhorar a cada ano. E desta vez, o preparo se aliou a uma comunicação eficiente, um compromisso coletivo e um apoio irrestrito do comando", diz o coronel Iunes.
Até a madrugada deste sábado, quando a festa chega à metade, o serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) contabilizou apenas um caso de agressão com faca, além de outros registros por briga e que resultaram em lesão. "Nos últimos anos, houve noites de sexta-feira do Pré-Caju em que o número de casos semelhantes a esses chegou a 15", relembra o chefe do EMG.
"Somado ao reforço da cultura de paz entre os frequentadores da festividade, celebramos uma união de esforços de policiais militares, assim como de policiais civis, no sentido de superar qualquer dificuldade interna ou externa da tropa em prol da sociedade. A isso, somamos o investimento na qualidade do serviço", diz o comandante da PM. "A sociedade está reconhecendo isso, seja manifestando de forma espontânea a satisfação com a presença da PM, seja evitando transgredir, se envolvendo em brigas ou delitos", acrescenta.

Parceria

Em 2013, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) reforçou o planejamento conjunto das atividades preventivas da PM e da Polícia Civil, assim como do Corpo de Bombeiros. Exemplo disso é a parceria entre soldados e agentes nas patrulhas e revista aos foliões nos acessos da festa, no atendimento a eventuais vítimas e identificação de suspeitos.
Exemplo disso é o serviço especializado do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que montou uma equipe de suporte para atendimento no Pré-Caju. O ponto base está localizado no Posto de Comando Geral do evento, no Parque da Sementeira, e tem como função atender possíveis ocorrências que possam acontecer no percurso do evento.
"Enaltecemos a iniciativa de unir esforços para melhor atender  ao cidadão, seja entre os trios elétricos que cortam o circuito ou no trajeto que ele faz entre sua residência e a micareta. O que importa é que as pessoas de bem possam brincar com a paz que desejam e que os profissionais de segurança pública sintam prazer em terminar o turno sem registros indesejáveis, além de terem sua remuneração extra garantida e sua condição de atuação otimizada", firma Iunes.

Por Ascom / SPP Sergipe

0 Comentários