Ontem à noite, 15 de abril, na sessão de vereadores da Câmara Municipal de Maruim, ocorreu uma manifestação da população, que estava revoltada com o elevado valor cobrado da taxa de iluminação pública na conta mensal de energia elétrica.
Ao iniciar a sessão, a população que chegou a lotar o plenário, retirou-se após o presidente da casa, Moacir Mota (PP), informar que a população não poderia se manifestar durante a sessão por força do regimento interno da Câmara.
A população permaneceu em frente à Câmara, durante a sessão, após seu término, os vereadores permaneceram dentro do prédio legislativo, enquanto a população protestava erguendo o talão de conta de energia.
Os edis que votaram a favor da instituição da taxa de iluminação pública foram vaiados e tiveram que sair escoltados pela polícia militar, inclusive foram atirados ovos contra os vereadores.
Na sessão de ontem, estiveram presentes 7 (sete) vereadores:


VEREADORES QUE VOTARAM CONTRA O PROJETO DA TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA

- José Wilson, o Dedeu (PT do B);
- Peron (PV);
- Rocha (PSC).


VEREADORES QUE VOTARAM A FAVOR DO PROJETO DA TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA

- Angélica (PSC);
- Allan (PMDB);
- Gildo (PSC), ontem não compareceu a sessão;
- Maromba (PSB), ontem não compareceu a sessão.

OBSERVAÇÕES:

- Chile (PSB), não participou da votação na época, pois estava viajando;
- Moacir Mota (PP), não votou e só votaria em caso de empate por ocupar o cargo de presidente.

Na manhã de hoje, 16/04, repercutiu muito na imprensa, o fato ocorrido ontem à noite, destacamos os diversos comentários nos programas Liberdade Sem Censura (George Magalhães) e Jornal da Ilha (Gilmar Carvalho).
Hoje, desde às 07h30min, houve vários protestos em frente ao prédio da Prefeitura Municipal de Maruim.

Por Redação

0 Comentários