COLUNA DESTAQUE

Governo e trabalhadores discutem demissões da Mosaic Fertilizantes

Na manhã desta segunda-feira (19), o governador Jackson Barreto se reuniu com representantes do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Extração de Minerais não Metálicos do Estado de Sergipe (Sindimina) com o intuito de dialogar sobre o quadro de demissões que aconteceram na empresa Mosaic, localizada no município de Rosário do Catete. A reunião foi acompanhada pelo o vice-governador Belivaldo Chagas, o deputado federal João Daniel, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sedetec), José Augusto Pereira e o diretor-presidente da Codise, Eugênio Dezen. 

“Em janeiro, nós recebemos esta nova empresa que se mostrou comprometida em incentivar o progresso do nosso estado, assim como preservar os empregos. Estou decepcionado ao saber que mais de 80 trabalhadores sergipanos estão sem emprego. Desta forma, convidaremos a empresa para uma conversa. Seguimos empenhados em buscar maneiras de proporcionar dignidade e qualidade de vida para os trabalhadores. Em momentos de crise, não podemos nos conformar com situações como essa”, ressaltou o governador Jackson Barreto.

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Extração de Minerais não Metálicos do Estado de Sergipe (Sindimina), Álvaro Alves, o governador Jackson Barreto se colocou à disposição para intermediar uma solução para as demissões.  “O governador Jackson Barreto está nos apoiando. A reunião foi ótima. Ele se colocou à disposição para intermediar uma conversa com a empresa por conta das demissões ocasionadas e tentar arrumar uma saída para os 83 que foram demitidos. São pais de famílias que perderam seus empregos. A gente sabe como isso irá afetar a economia da região. São trabalhadores dos municípios de Rosário do Catete, Maruim, Siriri, Capela, Socorro e Aracaju. Afeta toda região e estamos extremamente preocupados”, alertou. 

O presidente do Sindicato disse, ainda, que a categoria tentou chegar a um acordo com a empresa, mas não foi bem sucedido.  “Eles nos procuraram para oferecer um plano de demissão, no qual eles davam dois salários para quem fosse demitido e seis meses de assistência médica. Nós não concordamos e começamos a conversar indicando que haveria outras formas de se reduzir custos sem ser por demissão. Sugerimos o Plano de Demissão Voluntária (PDV), e eles se mostraram contrários à proposta. Na verdade, não houve negociação, houve uma imposição. Diante disso, nós realizamos uma assembleia com os empregados para colocá-los cientes da grave situação. Logo após, a empresa começou a demitir os funcionários sem nenhuma negociação”, explicou. 

A empresa Mosaic Fertilizantes, maior produtora global de fosfatados e potássio combinados, adquiriu a Vale Fertilizantes em janeiro de 2018. Na ocasião, ela se comprometeu em manter os empregados da gestão anterior. Contudo, neste mês de março, 83 trabalhadores foram demitidos. Atualmente, o Polo de Rosário do Catete conta com aproximadamente 800 funcionário diretos.

Fonte: ASN

Nenhum comentário

Deixe o seu comentário!

Tecnologia do Blogger.